2º Festival Livre de Teatro

Desde os anos 1960 até o início dos anos 1990, Santo André mantinha uma frequência de Festivais de Teatro recebendo grupos do Grande ABC, estabelecendo assim uma aproximação efetiva entre os artistas com suas diferentes produções realizadas na região. Isto fortalecia a criação de um movimento artístico atuante em rede, assim como a formação de novos grupos.

Em 2016 o Coletivo Livre de Teatro – formado por Mestres e Aprendizes da Escola Livre de Teatro de Santo André – realizaram com o apoio do PROAC e do Governo do Estado de São Paulo o 1º FELT – Festival Livre de Teatro, acreditando na importância da retomada de um Festival na cidade, tendo como palco principal a própria Escola Livre de Teatro. Há 27 anos nacionalmente reconhecida como um espaço de constante experimentação e pesquisa da linguagem teatral, a ELT abriu suas portas para o FELT como uma forma de dar continuidade a um momento histórico importante da vida artística da cidade. Foi uma forma também de mapear e aproximar uma significativa parcela de grupos da região com outros formados por ex-aprendizes, que atuam ativamente por todo Estado, comprovando assim a importância dos anos de estudos vividos na escola.

Agora, em sua segunda edição, o FELT traz dois importante avanços: primeiro, tornando-se um Festival Nacional que, além de dar continuidade ao processo de interação entre coletivos do ABC e São Paulo, recebe também grupos de outros Estados. Segundo, proporcionando o intercâmbio dos diversos grupos e artistas participantes com os diversos espaços, equipamentos, grupos e artistas da cidade de Santo André, ampliando as possibilidade de interação entre os todos os envolvidos.

Em 2017, também com realização do PROAC e do Governo do Estado de São Paulo, o Coletivo Livre de Teatro e a Escola Livre de Teatro conquistam novos parceiros e também apresenta como realizadores, co-realizadores e apoiadores a Prefeitura de Santo André, Secretaria Municipal de Cultura, SESC – Serviço Social do Comércio de Santo André, Espaço Gambalaia, Cia do Nó, CEU Jardim Marek, Escola Livre de Cinema e Vídeo, Teatro Municipal, EMIA Aron Feldman, CRAS Alzira Franco, Parque Chácara Pignatari, Parque Regional da Criança e Casa da Palavra.

Assim, com uma programação de 14 dias composta por 15 espetáculos, 13 oficinas, 01 Encontro sobre processos artísticos e pedagógicos e uma Mostra de Compartilhamento de Processos de Criação da Escola Livre de Teatro, o FELT se consolida como um grande evento detonador para novos projetos artísticos na cidade.

Que o FELT continue sendo uma forma de nos olharmos e nos reconhecermos enquanto artistas, sempre em busca de alternativas para pensarmos o teatro como uma prática coletiva.

Acompanhe a programação completa aqui ou em nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/FELTeatro/.